INSCRIÇÕES ABERTAS JORNADA DE NUTRIÇÃO EM CIRURGIA

Orientações

Cuidados de pacientes com gastrostomia


A alimentação por uma gastrostomia é semelhante a alimentação pelo cateter nasogastrico. Uma das principais diferenças é o local de entrada do cateter, que se faz pela parede abdominal. O alimento pode ser administrado por uma bomba infusora ou através de seringa (alimentação em bolus). O preparo e porcionamento da dieta terá que seguir rigorosamente a orientação dada pelo nutricionista ou nutrólogo.

A higiene é fundamental para minimizar a contaminação da dieta e consequentes complicações gastrointestinais. Antes do preparo da dieta, é necessário realizar a lavagem adequada das mãos, dos alimentos e de todo material que será utilizado, bem como dos utensílios e da bancada onde haverá a manipulação. Depois da lavagem, recomendamos friccionar álcool a 70% na bancada e utensílios. Nas orientações a seguir, usaremos a abreviação CG para designar o cateter de gastrostomia.


ASPECTOS GERAIS


CUIDADOS NA ALIMENTAÇÃO


CUIDADOS COM O ESTOMA


ROTINA DE LIMPEZA DIÁRIA


MANTENHA A BOCA LIMPA

Mesmo com o CG é necessário manter a higiene bucal.




Cuidados com o tubo de gastrostomia


DEVO checar diariamente o estoma. Avisarei meu medico, enfermeiro ou nutricionista em caso de edema, vazamento, vermelhidão ou dor.

DEVO limpar e secar o estoma diariamente, especialmente a area abaixo do dispositivo de fixação.

DEVO lavar com água o tubo, conforme a orientação da prescrição;

DEVO administrar somente líquidos pelo tubo;

DEVO contactar a enfermeira ou nutricionista se o adaptador estiver danificado de qualquer forma;

DEVO fazer uma rotação do tubo de gastrostomia semanalmente, após as 2 primeiras semanas e garantir que o tubo se desloque livremente – a não ser que tenha sido instruído a não faze-lo.

NÃO DEVO administrar nada do que a nutricionista ou médico NÃO tenha me orientado;

NÃO DEVO remover o dispositivo de fixação do tubo, exceto para limpeza, pois sei que ele impede o tubo de desposicionar. Se perceber algo estranho, contactarei a nutricionista ou médico;

NÃO DEVO desconectar o dispositivo na ponta do tubo. Se estiver quebrado, avisarei a nutricionista;

NÃO DEVO fechar o tubo com outro dispositivo que não a trava fornecida;

NÃO DEVO manter a trava fechada quando o alimento não estiver sendo administrado, pois sei que isto pode danificar o tubo;

NÃO DEVO administrar alimento em caso de desconforto, dor abdominal, distensão, vômitos, sem antes consultar o médico responsável pelo paciente.


Referência:
The provision of a percutaneously placed enteral tube feeding service. David Westaby, Alison Young, Paul O’Toole, et al. Gut 2010 59: 1592-1605

Patrocinadores