Preditores pré-operatórios para perda de peso no P.O. de cirurgia bariátrica

Preditores pré-operatórios para perda de peso no P.O. de cirurgia bariátrica

A obesidade é uma doença de origem multifatorial e de difícil controle. Em algumas situações, a cirurgia bariátrica é uma opção de tratamento, pois promove perda de peso sustentada e reduz comorbidades.

Parri et al. (2015) em estudo de coorte prospectivo, avaliaram a influência das características dos pacientes, da perda de peso no pré-operatório e do tipo de técnica cirúrgica na perda de peso em longo prazo pós-cirurgia bariátrica. Um total de 95 pacientes foram incluídos durante o seguimento de 4 anos, sendo que 77 indivíduos (81,1%) foram submetidos ao bypass gástrico em Y de Roux (BGYR) e 18 indivíduos (18,9%) à gastrectomia em Sleeve (GS). Os resultados mostraram que a idade e o índice de massa corporal (IMC) foram inversamente associados com o percentual da perda de excesso de peso (%PEP) no 1º, 2º, 3º e 4º ano de procedimento (p < 0,005). Além disso, o BGYR associou-se positivamente ao %PEP no final do estudo (p < 0,05). Portanto, idade jovem, menor IMC e técnica do BGYR são preditores independentes da perda de peso em longo prazo pós-cirurgia bariátrica.

Nutricionista do Corpo de Saúde da Marinha do Brasil
Mestre em Nutrição Clínica- INJC/UFRJ
Especialista em Terapia Nutricional- UERJ e pela SBNPE/BRASPEN
Residência em Políticas e Práticas em Situações de Saúde no Espaço Hospitalar-UNIRIO/HUGG

Tiago Armentano

Nutricionista do Corpo de Saúde da Marinha do Brasil

Mestre em Nutrição Clínica- INJC/UFRJ
Especialista em Terapia Nutricional- UERJ e pela SBNPE/BRASPEN
Residência em Políticas e Práticas em Situações de Saúde no Espaço Hospitalar-UNIRIO/HUGG

Patrocinadores